CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

quinta-feira, junho 24, 2010

Sobre casamentos e sogras

Faltam 30 dias a partir de hoje para o casamento parte 2 e estou tentando não me estressar com nada, ou praticamente nada. 

Em primeiro lugar porque por não ser o casamento "oficial" não rola muito estresse mesmo. Dessa vez parece que tudo não passa de uma desculpa para comemorar o fato de já estarmos juntos. 

Depois, porque desde o início queríamos uma coisa pequena e informal, só para a família e os amigos mais próximos. Eu que acho que gastar uma fortuna com casamento um desperdício, imagine só esbanjar no que é na verdade uma segunda festa. O dinheiro seria muito melhor gasto numa segunda lua-de-mel, na minha opinião. 

E last but not least, porque eu tenho a sogra faz-tudo. Foi ela quem conversou e agendou tudo com o padre. Só tive mesmo que mandar uma cópia do documento comprovando que nos casamos na igreja, com a devida tradução. A escolha da igreja em si, ela educadamente deixou pra nós.

Foi também ela, junto com meu sogro, que se encarregou da compra de todas as bebibas, o que exigiu uma ida rápida a França (onde vinho e champanhe saem muito mais em conta, e valem a viagem quando comprados em grande quantidade). Lá também ela se encarregou da compra de louças, taças e copos, já que a recepção vai ser oferecida na casa deles, em Killarney.

Julho, jardim, verão, casamento metade brasileiro metade irlandês, festa durante o dia, optamos então por um churrasco. 

A cargo da sogra também está portanto, tudo o que vai ser servido. Se é que eu já a conheço bem, ela vai passar horas na cozinha para que tudo tenha um toque pessoal. Com certa frequência recebo mensagens dela sobre o que ela comeu no restaurante tal dia e quer fazer para o casamento. E conhecendo bem a comida e o capricho dela, fica a certeza absoluta que eu não vou me arrepender de não ter contratado um buffet.

Outro dia a mensagem dizia que o bolo de casamento estava no forno.  Por aqui bolo de casamento tradicionalmente é fruit cake, e é feito mesmo com muita antecedência para ir pegando o gosto das frutas secas. 

E quando perguntei se ela achava que eu deveria usar véu ela se ofereceu para me fazer um. Com bordado de renda nas pontas.

Intrometida ela? Que nada, ela faz tudo com o maior cuidado para não parecer que ela quer fazer tudo sozinha. E nenhuma decisão foi tomada sem que fôssemos consultados.

Folgada eu? Talvez um pouco, mas por não estar na mesma cidade eu não poderia mesmo cuidar de muitos dos detalhes, não ao menos sem a ajuda dela. E outra, eu nunca a vi tão feliz e animada por estar participando de tudo tão de perto, dessa vez.

Pra mim sobrou mesmo umas poucas coisinhas, mas isso é assunto para um outro post.

E só para não deixar dúvida, eu tenho a melhor sogra do mundo.

N.

ps. eu sei bem que cada um nem sempre tem a sogra que merece, mas eu gosto de pensar que mereço a minha.

2 comentários:

Blog da Pandinha disse...

Ni, quero uma assim! Deus conserve!

. : h e l ô : . disse...

Ai, que delícia os preparativos! Deu vontade de estar por aí - de novo! hehe!
Ela deve mesmo estar super contente de poder estar TÃO presente (e próxima!) dessa vez. E vc tem uma baita sorte, hein?