CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

sexta-feira, outubro 08, 2010

Não abra, é spam.


Quando a pessoa coloca uma mensagem pessoal no Facebook, no Orkut, no Twitter (ou sei lá mais onde), seja lá o que for, você é obrigado a aturar, afinal de contas todos esses sites de relacionamento são para isso mesmo, para espiar a vida do outro (não é que George Orwell tinha razão?). Se você não gosta, conta com a simples opção de deletar a pessoa da sua lista de amizades, ou excluir sua conta e cuidar da própria vida. Portanto acho o ó quando fulano reclama das mensagens que lê por aí.
Agora o que me irrita mesmo, a nível estratosférico são mensagens enviadas diretamente às minhas contas de e-mail ou páginas pessoais. Não me leve tão a mal, às vezes recebo coisas bonitinhas ou engraçadas (ou pelo menos de bom gosto) que alguém recebeu numa corrente qualquer e achou que tinha a ver comigo (e às vezes mais um grupinho de pessoas). Tudo bem até aí. O que eu não gosto mesmo são aquelas vindas do fulano (que às vezes eu não vejo há tanto tempo, que já nem me lembro mais da onde conhecia) que simplesmente seleciona todos os contatos e manda ver. Parece até que esse tipo de pessoa só conhece uma única função do e-mail: forward.
Mais do que campanhas “solidárias”, fotos mega fofas de bebês, cachorros (ou cachorros com bebês), avisos de perigo eminente (roubo de senhas, alimentos cancerígenos), o que me irrita ainda mais são aqueles pedidos de voto. Seja ele no seu blog, no seu filho, no síndico do seu prédio ou no presidente da República.
Essa semana duas vertentes do tipo inundaram minha caixa postal. A primeira tentando mudar minha opção de voto para  presidente. Eu? Hello? Primeiro, eu não sou católica, nem protestante, nem religiosa (perigo até ser atéia, ou no minimo agnóstica). Segundo, eu sou mais é a favor da legalizacão do aborto e da união civil de pessoas do mesmo sexo mesmo. Terceiro, eu sei muito bem que, além de uma idiotice, é uma grande mentira. E terceiro, eu não baseio meu voto na opinião dos outros.
A segunda foi o “por favor vote na minha filha para a eleição do Miss Maria do Bairro 2010”*. Não um ou dois emails, mas vários, todos os dias, por dias e dias seguidos. Como se não fosse o bastante para encher meu saco (que não é grande), aí vem o pedido para que eu mande por e-mail meu nome completo e CPF assim a pessoa pode votar por mim e “evitar” me aborrecer. Faça-me o favor, né? Quer parar de me aborrecer, e só parar com os e-mails.
Aliás, se católicos/protestantes e afins seguissem o mesmo raciocínio, estariam pedindo pelo meu título de eleitor para  “evitar” me aborrecer, votariam por mim e me livrariam assim de todo o mal amém.
Sim, estou ficando mais velha e mais resmungona. Parabéns para mim.
N.
* o nome da campanha foi trocado para evitar constrangimentos.

4 comentários:

K∂riиє* Smith. disse...

HAHAHAHAHA
Super escrevi sobre isso semana passada,
esse povo esta virando pisicótico profissional.#medo
Mas tu ta de sacanagem que pediram seu CPF, né?


Happy Birthday to you !!!
all the best, always!

Nivea Sorensen disse...

Oi Karine, obrigada!

Agora, falando serio, a pessoa realmente me pediu o CPF.

Beijos,
N.

Cath disse...

Parabens, Nivea!! Eu tb nao tenho paciencia para essas coisas nao, ainda bem q eu mudei o meu msn, nao tenho facebook e meu orkut eh metade fake metade real, dai ja eh um passo para nao receber esse tipo de enchecao. Entretanto, qdo eu recebo o buraco eh mais embaixo pq acaba sendo familiar, dai a saia eh justa, principalmente qdo a pessoa nao tem o que fazer e enche a minha caixa de mensagem de power point. Ninguem merece! Hoje eu estava estagiando num toddler room e lembrei de vc porque tinha uma menininha half irish, half brazilian tentando falar as duas linguas. Ela era linda. Como esta a gravidez? bjusss

Alfandegário disse...

Nivea,
Como sabe, sou novata no blog.
Estou pegando o ritmo aos poucos.
Queria entender só uma coisinha: foi este post que gerou toda a confusão do amarelo?!
Porque se for, pára tudo que quero descer e entender como a consusão chegou a esse ponto!
Beijos.
Maria