CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

sexta-feira, outubro 15, 2010

100.000 Nomes




Comprar um livro com nomes de bebês foi uma perda de tempo e dinheiro. Para não dizer que sou eu sempre que tenho más idéias, essa foi de I, depois de que decidimos que precisávamos de outras opções, além das 3 que já tínhamos (1 nome de menino, 2 de menina).

O livro contém sim uma quantidade enorme de sugestões. 40% delas, eu nem sei pronunciar (Chalchiuitl está nessa lista). 30% I. não consegue pronunciar. 20% são tão esdrúxulas que qualquer pai ou mãe que as cogite deveria ser proibido por lei de registrar um filho dessa maneira. Eu sei que gosto não se discute, mas vai me dizer que uma criança não deveria ser poupada de ser chamada de Volupia (do grego "mulher voluptuosa")? Difícil também imaginar um menino chamado Calígula. Coitada da criança.

Enfim, lemos o livro todo e fizemos uma lista cada um para ser comparada. No final das contas voltamos aos mesmo 3 nomes. 

A idéia sempre foi de fosse um nome curto. Por duas razões, uma delas apontada pela minha sogra cujos 3 filhos tem nomes de no máximo 6 letras, de que é muito difícil para uma criança que está sendo alfabetizada escrever um nome muito longo. A segunda, para evitar-se apelidos. Afinal de contas, para que chamar minha filha de Elizabeth, se ela será pra sempre Liz, ou Lizzy, ou no Brasil, Beth. Eu não gosto, I. também não. 

O segundo critério do qual não abrimos mão é de que seja um nome que tanto a minha família, que fala português, quanto a dele que fala inglês, consiga pronunciar perfeitamente. Isso exclui todos os nomes irlandeses, como Cian (para um menino) ou Sinead (para uma menina) que eu tanto gosto, e nomes em inglês ou português também. 

Para ser mais chata, eu quero que não só a pronúncia não seja problema em nenhum dos dois países, mas quero de preferência que o nome não mude muito de um lugar para outro. I, sugeriu Eva. Eu gosto do jeito que é pronunciado em inglês (Iva) mas acho feio em Português, vira outro nome. 

Além da pronúncia em si, existe o problema de que alguns nomes simplesmente não funcionam muito bem quando se troca de país. Eu gosto de Ella. Mas fica meio que a mesma coisa que chamá-la de "She" aqui na Irlanda. I. gosta de Mina. Imagina a gozação caso ela frequente a escola no Brasil (a gente nunca sabe). Emma foi descartado pela mesma razão. 

Para um menino nossas opções nunca foram muitas. Tínhamos escolhido um, Thomas (ou Tomas), que é o nome do pai de I., e segundo nome dele também. Mas na procura de uma segunda opção acabamos por escolher outro e Thomas caiu uma posição no ranking.

A segunda opção para uma menina também já foi por água abaixo. Sofia (ou talvez Sophia). Ainda acho lindo, lindo, mas I. (eu não sou a única chata pra vc ver) cismou que não combina com SorensenSofia Sorensen. O pior é que eu acho mesmo que ele tem razão. Daí que a segunda opção agora, talvez ainda com chances de virar a primeira, é Elena (grafado assim mesmo, sem o H). 

Quanto a nossa primeira opção para uma menina (que eu contrariando TODAS as outras opiniões, acho que é o que eu estou esperando), essa parece estar decidida desde quando eu ainda era menina. Explico. Quando eu era pequena, todas as minhas Barbies tinham algo em comum (além da aparência, claro). Elas todas ganhavam nomes de mulheres que apareciam nas músicas dos Beatles. Vai, me chama de louca, mesmo. Me lembro de todas, PennyLucyMarthaMichelle, Rita. Até a única Barbie morena que eu tive (de vestido evoaçante), de longe a minha preferida (talvez porque ela veio com aquele carro rosa metálico, puro luxo) se chamava Prudence

Mas não se assuste, eu não quero nenhum desses nomes para a minha filha. Pra ela eu escolho uma referência muito mais sutil, e que se encaixa perfeitamente em todos os critérios dos Sorensen. Se for uma menina o ser que habita agora a minha barriga, o nome dela é (e sempre foi, eu sempre soube) Julia.

Ah, e se todo o resto do mundo estiver certo, ele se chama Eric (ou Erik), escandinavo para combinar com o sobrenome viking do papai.

N.

p.s. longe de mim achar que eu não posso mudar de opinião assim que ver a carinha dela ou dele. 

9 comentários:

Quel disse...

Escolhas perfeitas, Nivea!
Parabéns!

Beijo

Quelma

cesarbardo disse...

Para uma escritora a história do nome é o que vai construir seu valor! =D

Um milhão de libras pra cada um dos nomes favoritos!

Manu Martins disse...

Não sei pq, mas tbm acho que será um menininho, e nem vi a barriga ainda! hahaha
Os nomes são liiiiiindos! Eric tá na minha lista de nomes favoritos :)

Beijos!

anna disse...

lindos nomes! :)
a minha irma mais nova se chama julia, eh um nome que dah sorte.
:*

Miss Cherry disse...

Adorei as escolhas. Julia e Eric funcionam para ambos os lados. Tbm penso nessa de nomes para meus futuros filhotes, mas uma coisa eu sei, o primeiro menino será Luiz, nome do meu pai.
Beijo

Anônimo disse...

Oi Nivea

Realmente escolher nome as vezes é um dilema, mas os q vc escolheu são lindos.


Abs
Sônia

Manu Martins disse...

Nivea, respondendo ao seu comentario, ja to bem melhor sim :D
As vezes teho uma dor de estomago estranha, mas nada que esteja me impedindo de comer besteirinhas hahaha
To indo 'viajar' quinta, mas sexta ja to de volta, entao assim que quiser marcar algo, eh soh falar :)
Beijao!

K∂riиє* Smith. disse...

Odeio perder novidades!
Mas agora já estou de volta e tenho que dizer que adoooooro Julia! to na torcida para uma menina, mas acho que vem mesmo é um menino! hahaha

cintia disse...

Gente, adorei esse post. Eu estava super sem saber o que fazer para escolher um nome que fosse legal aqui e no Brasil. Queria muito Sofia e ja que eh menina, vai ser esse. Eu queria Joaquim para menino... ou Joaquin na escrita daqui. So que esse nome talvez fique pra mais tarde. Boa sorte! Julia eh lindo!