CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

segunda-feira, agosto 30, 2010

Matando o tempo para não morrer de raiva


Meio da tarde eu estou escrevendo do trabalho. Não, não estou no meu horário de almoço. Meu horário de almoço foi devidamente gasto almoçando, e batendo perna na rua. Também não é por falta do que fazer.

Antes que voce crie uma imagem pré-conceituosa de mim, explico que nem sempre fui assim. Muito pelo contrário, eu faço o estilo funcionária do mês. Em todos os lugares em que eu trabalhei, mesmo os que eu odiei com todas as forças, eu sempre dei duro, e sempre fiz mais do que era esperado de mim.

Desde a semana passada, no entando, as coisas mudaram. Escrevi no meu status no Facebook que já que estava ganhando menos, trabalharia menos e passaria mais tempo sem fazer nada. Muita gente entendeu que eu tinha voltado a trabalhar meio-periodo. Infelizmente não tenho essa opção . O que eu quis dizer mesmo era que ao invés de trabalhar por 8 horas, feito uma louca, sem tempo para um café, uma ida ao banheiro, ou 5 minutos de conversa paralela (como eu vinha fazendo), eu passo 8 horas no escritório, e faço, digamos assim, o que dá. No meio tempo, respondo meus e-mails pessoais, dou minha olhadela no Orkut, no Facebook, no Twitter. Ganho menos, trabalho menos. Não é bonito, mas é justo, pelo menos eu acho.

Já injusta foi a decisão de baixar meu salário e só me comunicar depois que o mês já tinha sido trabalhado. Mas esse não é o início da estória...

Quando me ofereceram o trabalho fui informada que seria a princípio de meio-periodo. Assumi, antes de começar, que ganharia o salário mínimo por hora pago normalmente na Irlanda e nem me importei, afinal o salário mínimo aqui não e nada ruim. Não perguntei a respeito e também não me informaram. Ao receber o primeiro pagamento, para minha surpresa, percebi que o salário era maior do que o esperado. Ao final do segundo mês, meu chefe perguntou se estava interessada em passar a trabalhar em periodo integral. Claro que eu queria. Pensei comigo, como todo mundo pensaria, que trabalhando mais, ganharia mais. Ledo engano.

Naquele momento, qualquer chefe com o mínimo de consideração, ou caráter, teria me chamado na sua sala explicado que não poderia mais me pagar o salário x por periodo integral. Que trabalhando integralmente eu teria que concordar com um salário por hora um pouco mais baixo, mas que isso seria temporário, que todo mundo começa assim, e que eu receberia todos os benefícios de quem trabalha integralmente, etc., etc., etc. Eu também seria informada que esse sendo meu primeiro trabalho em periodo integral na Irlanda eu teria que ir ao Revenue e preencher o formulário X, para que eles nao me cobrassem a emergency tax de 41%.

Eu teria pensado a respeito, e teria aceitado.

Mas ao contrário, fui informada da diminuição de salário, numa conversa que comecou com um by the way, no meio do corredor, dois dias antes do pagamento. Além disso, por não ter preenchido o tal do formulário (que me isentaria dos absurdos 41% de impostos), que eu obviamente desconhecia a existência, fiquei sabendo que mesmo tendo trabalhado 80 horas a mais no mês, ganharia um salário €75 menor. Pelo menos nesse primeiro mês. Uhu.

Isso para não mencionar o fato de que não fui paga pelo Bank Holiday, o que na verdade é contra a lei.

Ainda não conversei com o sacana. Espero meus nervos se acalmarem, para não perder a razão, e dizer na cara dele que não gostei e não sou idiota. Enquanto isso, sigo o conselho de I., de que e só um trabalho, por pouco tempo, e nem vale a pena esquentar minha cabeça, e continuar procurando outra coisa que pague mais.

Agora se você me dá licença, eu tenho que voltar ao trabalho, ou melhor, ao Facebook.

N.

7 comentários:

Juliana Yonezawa disse...

Nossa fiquei com raiva por vc! Que sacanagem...

Mr. Lemos disse...

A história, apesar de triste, é muito boa! E vc tá mandando muito bem aí na matança do trampo! Tô orgulhoso... hehehe

Cath disse...

Oii, Nivea. Passei por uma situação semelhante que um aumento salarial acabou se tornando prejuízo pq tb nao me informaram qdo eu trabalhava que nao iriam pagar mais meus breaks. Eu acho que vc deveria sentar e conversar direitinho, colocar todos os pingos nos is, senão a coisa fica pior. Qto ao Bank holiday, se ele não pagar, ele tem que te oferecer um dia nas suas férias, fim do ano ou qdo vc precisar. E se vc estiver recebendo menos que 8,65 vale a pena sentar e conversar. (esse comment é soh pra vc ler, se vc quiser vc pode publicar ou nao)Olha não deixa virar bola de neve pq foi exatamente assim que eu explodi e um belo dia peguei minha bolsa e voltei pra casa. Qto aos 41% da emergency tax, vai voltar pro seu bolso, eu nao lembro se é qdo vc saí, verifica isso na revenue.Seja esperta e mostre seu valor falando mesmo, pq aki para ser explorado(a) é rapidinho. bjuss, boa sorte e Deus te abençõe e melhores semanas virão.

K∂riиє* Smith. disse...

Nossa, que saco hein...
Mas esse tax você consegue reembolso, já dos seus nervos, eu não sei não...

beijooo e se acalma, afinal, facebook requer muita concentração.

Ivy Cerqueira disse...

Sacanagem das grossas....
Espero que uma boa conversa resolva a situaçã. Sorte!

Danda Walsh disse...

Foi realmente desleal o que fizeram contigo, mas nada melhor do que uma boa conversa. Nao deixe que te explorem.
Pensei mesmo que voce estivesse trabalhando menos, pelo o que escreveu no facebook...rsrsrsr... ingenua eu..

Anna disse...

Menina, que situacao chata! Por isso que na hora das entrevistas a gente tem que ser chata e perguntar mil coisas, senao neguinho "esquece" de mencionar detalhes importantes. Anyhow, hang in there que a coisa acaba melhorando. :)
Beijo!